Assinatura RSS

Chamada para a megablogagem

Publicado em

Na última semana tivemos grandes e poderosas vitórias: O ministro da Justiça manifestou publicamente seu apoio ao veto dos artigos “draconianos” do PL de Cibercrimes, o PL 84/99, ou o PL do Azeredo, ou ainda popularmente conhecido como o AI5 digital. No último dia 14 tivemos uma grande vitória com o Ato Público na Assembléia Legislativa de São Paulo contra o AI5 digital, onde novos e poderosos aliados se juntaram ao combate ao vigilantismo. Estranhamente a mídia tradicional não deu muita importância ao evento, não lembro de ter visto nenhuma noticia na TV sobre o Ato, a excessão ficou com a Folha, aquela da “Ditabranda” que mandou para o evento uma jornalista com as piores das intenções, e segundo os presentes com as perguntas mais descabidas possíveis.

Há algum tempo haviamos percebido um argumento típico dos vigilantistas na novela da Globo da Globo caminho das Indias, onde um personagem advogado fala para outra personagem algo como: Olha, não sei como andam estas leis, mas é dificil isto, nem a Policia Federal consegue rastrear sobre casos de pedofilia. Conseguimos um contato com a assessora da Glória Perez, que nos “cozinhou” e acabamos não conversando com a autora para expor nosso ponto de vista, na verdade acredito que a Glória pouco poderia fazer a respeito, já que ela é funcionária da Globo, e provavelmente deve ter de seguir as determinações da Empresa.

Nesta semana, justamente a semana de grande vitórias, a mídia atacou a Internet de forma extremamente agressiva, estão promovendo uma verdadeira engenharia social, tentando a todo custo convencer as pessoas de que a Internet é um antro de criminosos e pedófilos. O SBT fez uma matéria a respeito, a Globo esta atacando em todas as esferas, no programa Ana Maria Braga onde tenta envolver a Internet no caso do “Mussunzinho” apenas pelo fato de alguem ter tido acesso ao email dele para responder à uma entrevista. O jornal da Globo, RJ TV, Fantástico e ontem o Globo Reporter  que falou de pedofilia, não citou nenhum caso de pedofilia na Internet, o que sabemos que não existe, mas falou que a maioria dos casos de pedofilia se dá na Internet. Para fechar, a Veja desta semana esta detonando com a Internet da forma mais escrota e descabida como parece peculiar desta publicação.

O que estamos assistindo é na verdade um ato de desespero, os apoiadores do vigilantismo, como a FEBRABAN, APCN, Operadoras de telefonia, a Industria Cultural, só para citar alguns, devem estar patrocinando, ops, quero dizer pressionando os nove empresários que comandam a mídia no Brasil, ou seriam estes empresários também interessados? Será que tem algum Senador que tem ligação com veículos de comunicação? A mídia deixou de ser sutil, de parecer imparcial, e num ato de desespero esta tomando uma posição clara, a favor do vigilantismo, com o objetivo de manipular a opinião pública para que o nosso ativismo seja desmoralizado e minimizado e AI5 digital seja aprovado.

Sendo assim, convocamos todos a uma blogagem coletiva hoje, dia 17 de maio, dia Internacional da Internet para uma blogagem coletiva com o objetivo de critica a atitude de nossa imprensa mentirosa, de investigar e de desmascarar a midia que mente e vai contra a democracia. Não vamos deixar o vigilantismo ganhar, Mega Não, Mega Blogagem já !!!

Usem as tags “ciberativismo”, “meganao” e “megablogagem” para que possamos identificar os posts participantes, e mandem um ping para cá. Publiquem, twittem seus posts, divulguem no Orkut, Facebook, neste dia 17 temos de fazer as mídias sociais gritarem um Mega Não ao vigilantismo.

Sobre João Carlos Caribé

Consultor Trandisciplinar, formado em Publicidade e pós graduado em Mídias Digitais. Foi um dos pioneiros do ciberativismo pela liberdade na Internet, conquistando o prêmio Frida em 2011 pelo trabalho desempenhado na defesa da liberdade na Internet no Brasil. Também sou conselheiro no primeiro Conselho de Coordenação da NETmundial Initiative e membro do comitê executivo da NCUC na ICANN, ambos representando a sociedade civil da América Latina e Caribe. Também sou membro da Internet Society Brasil, Red Latam, BestBits, Comunidade Diplo, Dynamic Coalition on Network Neutrality and Global Net Neutrality Coalition.

»

  1. Pingback: Twitted by arlesophia

  2. Pingback: Twitted by mega_nao

  3. Meu caro, concordo com tudo que vc disse, menos em relação ao Globo Repórter. Eu assisti ao programa do começo ao fim. Mostraram que o abuso sexual ocorre EM GRANDE PARTE dentro de casa, na escola e na rua. Ou seja, presencialmente. Acho que isso ficou muito claro para os telespectadores. A única vez que a internet foi mencionada foi em relação em um momento, no fim de um bloco.

    Por acaso não é verdade que o Brasil é um dos que mais apresenta crimes de pedofilia pela internet?

    Transcrevi o texto do Globo Repórter para vc ver. O vídeo está na página do programa na Rede Globo.

    “E a sociedade está pronta para enfrentar tantas denúncias? A CPI do Senado que investiga o abuso sexual revela um dado alarmante: o Brasil é um dos países com o maior número de crimes de pedofilia pela internet.

    “Muitos pais e muitas mães não têm noção do que os seus filhos e filhas fazem diante do computador”, diz Jane Felipe. A psicóloga aponta sete dicas que os pais devem observar:

    1 – Orientar os filhos para que saibam quando um adulto se aproxima de forma inconveniente.

    2 – Dominar os mistérios do computador e da internet.

    3 – Evitar câmeras de internet no quarto das crianças.

    4 – Instalar o computador em um lugar da casa onde todos circulam.

    5 – Observar se a criança diminui a tela quando os pais se aproximam.

    6 – Orientar os filhos sobre sites duvidosos.

    7 – Evitar que as crianças coloquem suas imagens e informações pessoais na rede.

    “Não é possível que as crianças passem todo o tempo ou a noite inteira diante de uma tela de computador. Os pais precisam ter um certo rigor”, aconselha a psicóloga.
    saiba mais

    *
    Veja como denunciar casos de abuso sexual contra crianças e como prevenir esse risco

    Responder
    • João Carlos Caribé

      Pinky, obviamente para tão leviano comentário você não iria mostrar sua verdadeira identidade. É exatamente esta estratégia que a midia usa, fala de diversos crimes de pedofilia e depois fala da LENDA da pedofilia na Internet para causar pânico na sociedade.

      Por exemplo, pegando seu proprio texto:
      [..]“E a sociedade está pronta para enfrentar tantas denúncias? A CPI do Senado que investiga o abuso sexual revela um dado alarmante: o Brasil é um dos países com o maior número de crimes de pedofilia pela internet.[..]

      Estas denuncias so existirão por conta da cultura do pânico que a midia quer impor, pois um estudo produzido por desembargadores e pesquisadores Americanos chegou a conclusão de que a pedofilia na Internet é pifia, e praticamente não existe [1].

      E esta estratégia de criar pânico ja foi denunciada por mim neste texto [2]

      [1] http://cyber.law.harvard.edu/research/isttf
      [2] http://xocensura.wordpress.com/2009/02/14/mantras-da-irracionalidade-pedofilia-na-internet/

      Responder
  4. Caro(a) Pinky,

    Respondendo à sua pergunta: “Por acaso não é verdade que o Brasil é um dos que mais apresenta crimes de pedofilia pela internet? ”

    Não, não é. Não existe (e se existe, é fácil chutar para menos de 1%) casos de pedofilia na internet, no sentido de ter um pedófilo que busca sua vítima pela internet.

    E é fácil achar estudos e estatísticas que comprovam isso. Vide texto abaixo:
    http://cybersociedade.blogspot.com/2009/03/globo-e-sua-fantasiosa-pedofilia-pela.html
    e:
    http://xocensura.wordpress.com/2008/09/19/cade-os-numeros-relativos-dos-cibercrimes/

    O difícil é achar estudos e estatísticas que comprovam o contrário. Não há um estudo sequer que mostre que há pedofilia na internet, mas apenas gritos e boatos soltos pela mídia.

    Tudo bem. Você pode achar que é uma grande teoria da conspiração e que aqueles que dizem que não existe pedofilia na internet são cegos.

    Pode ser…de fato. Mas então, fica o desafio:

    Quem achar um estudo sério (não valem reportagens vazias) que mostre que há pedofilia na internet, então, que traga para nós, para abrir nossos olhos.

    Tem tempo que procuro um e não acho.

    Abraços!

    Responder
  5. Pois é. Não tem nada de leviandade. Tem de observação. Eu assisti e não vi nada disso. Eu estava falando de um caso isolado.
    Como eu disse antes, concordo com vc na sua luta, eu não estou do lado deles. Estou participando da megablogagem
    O que eu não gosto do exagero de jogar tudo num caldeirão só. Não gosto de panfletarismo.

    Responder
  6. Pinky,

    Achas mesmo que o GR foi isento? Porque ele falou dos perigos das internet sem ao menos colocar o que está em debate? Sem colocar os dois pontos de vista? Ou mais?

    Responder
  7. Na blogagem.

    Mega Não: chamada para blogagem coletiva pela liberdade na internet – 17/05
    http://liberdadedeexpressao.multiply.com/reviews/item/241

    Responder
  8. Pingback: Chamada para a megablogagem - Vítor Baptista

  9. Eu assisti ao Globo Reporter de sexta feira e achei sim bastante manipulador. Na hora que estava assistindo ao programa até disse a minha mãe: “Engraçado como eles não mostraram nenhum caso de pedofilia na internet no programa todo e agora no último bloco eles mostram os 7 passos para evitar a pedofilia na internet. Porque não mostram os 7 passos para se evitar a pedofilia em casa?”. E uma coisa que eu achei curiosa foi que a mãe respondeu que eles haviam dito que a maioria dos casos de pedofilia aconteciam na internet. Ou seja, apesar de não haver qualquer prova que a maioria dos casos de pedofilia ocorre pela internet, é isso que fica na cabeça das pessoas “comuns” como a minha mãe, que nem sabe usar direito o computador. Para mim fica óbvia a manipulação que a televisão exerceu nesse caso, uma vez que eu percebi o absurdo da afirmação (principalmente por usar bastante a internet) e a minha mãe não!

    O programa foi bem contraditório, pois falou que a maioria dos casos de pedofilia ocorrem com o apoio da internet, mas depois aparece uma delegada falando que a maioria dos casos que ocorrem são por pessoas que frequentam a casa e por quem os pais e as crianças tem confiança.

    Responder
  10. Pingback: Nem Tudo Vale a Pena | Trezentos

  11. Pingback: Internet e Anonimidade | Trezentos

  12. Não não não e não!!!Infelizmente só vi sua matéria hoje, vou ver se dá tempo de conectar as palavras chave! Kick ass!!!

    Responder
  13. Pingback: O interesse é manter o monopólio da informação « Últimas da Blogosfera - Arlesophia

  14. Pingback: aloha » Blog Archive » O interesse é manter o monopólio da informação

  15. Pingback: O interesse é manter o monopólio da informação | Arlesophia

Entre no debate, deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: